quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Porra!

Anda um tipo completamente despreocupado, à procura de qualquer coisa para a vianda, quando olha, por acaso, para uma prateleira. Para uma daquelas prateleiras que estão lá em baixo, ao nível dos pés. Salta à vista uma única garrafa, enfiada num emaranhado de outras que não tinham qualquer interesse. 


Estava já um gajo sentado à mesa a comer a dita vianda, quando os olhos brilharam com a porra do vinho, que tinha ali à frente. Caramba, estava em perfeitas condições, num estado de equilíbrio assinalável. Cheirava bem, sabia muito melhor. Com uma profundidade e equilíbrio que arrebatava. Fruta sadia e grande frescura. Tanto por tão pouco.


Bolas, já me tinha esquecido do potencial deste vinho branco (a colheita de 2016, salvo erro, não me parece tão bem conseguida), da sua capacidade para aguentar e enriquecer com o tempo. Sempre olhei com pena ou perplexidade para o facto de nunca ter sido criado um vinho branco que amandasse esta casa para outro nível. Ah, esteve melhor, depois, à hora do jantar. Onde conseguiu catapultar-se para outro patamar. Exagero? É provável ou não.

8 comentários:

Flavio Henrique disse...

Olá Pingus,
Consigo o 2012 aqui. Corte interessante, com 3 castas que gosto bastante. Você acha que ele ainda está em forma?
Abraços,
Flavio

Pingus Vinicus disse...

Olá Flávio! Compra!

Abraço!

DAVID FERREIRA disse...

Grandes vinhos do terroir de Gouveia, parabéns ao Enólogo e Vigneron Rui Monteiro.

Pingus Vinicus disse...

Não tenho a certeza que este 2014 foi feito pelo Rui. Contudo, as colheitas recentes e em particular o 2016 não está ao mesmo nível das mais antigas. Aliás, acho que aconteceu uma derivação ao estilo que tinha, tornando-o mais redondo, menos seco, mais doce. Para mim é pena!

Amândio Cupido disse...

No outro dia apanhei uma no ECI. Estava muito bom :)

Flavio Henrique disse...

Caro Pingus,
Comprei o 2012 e estou a bebe-lo agora, acompanhado de uma bela posta de bacalhau assada. Uma beleza de vinho! E com seus 6 anos, não dá o mínimo sinal de cansaço.
Abraços,
Flavio

lucia garcia disse...

mas qual esta melhor? 2012 ou 2014?

Pingus Vinicus disse...

Lucia, há muito tempo que não bebo 2012. Estes vinhos sempre tiveram fama de aguentarem o tempo. O Flávio, por exemplo, apanhou uma de 2012 em muito bom estado.